Intervenção de João Ferreira no Parlamento Europeu

O sistema de Escolas Europeias

As escolas europeias cumprem a importante missão de ministrar um ensino na língua materna a alunos cujos pais trabalham fora do seu país de origem.

É por isso com grande preocupação que assistimos a tentativas de, a pretexto da racionalização de custos de gestão, implementar medidas que põem em causa a missão e objectivos expressos das escolas europeias.

Falamos de medidas como:
- O aumento do número mínimo de alunos por turma para as disciplinas opcionais;
- O "agrupamento vertical" de turmas de dois ou mais anos distintos;
- A redução do apoio aos alunos com dificuldades de aprendizagem.
(Apenas para referir alguns exemplos.)

Algumas destas medidas podem conduzir a situações que no passado foram consideradas pelo "Provedor Europeu" como injustificadamente discriminatórias.

Recusamos qualquer passo atrás neste domínio. Não é aceitável que também nas escolas europeias se ataque o princípio do multilinguismo e que se estenda também aqui o estatuto de privilégio de que gozam, noutros domínios, algumas das línguas da União Europeia em detrimento e em prejuízo das demais.

>
  • Cultura
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu