Declaração de voto de Ilda Figueiredo no Parlamento Europeu

Declaração de Voto da deputada<br />Relatório Radawan - Relatório Anual

O relatório em apreço faz a apologia das políticas monetaristas do Banco Central Europeu (BCE), designadamente da estabilidade de preços, esquecendo que, actualmente, não se vive um momento de contínua baixa da taxa de juros, mas, pelo contrário, uma fase de crescentes subidas, com repercussões muito graves nos rendimentos das famílias de menores recursos que recorreram ao crédito bancário para adquirir casa própria, como acontece em Portugal. Para o Relator, que se congratula com a actuação do BCE, o fundamental é a observação estrita dos critérios de convergência nominal do pacto de estabilidade, incluindo para os países candidatos à adesão, e as políticas que lhe estão associadas, designadamente, a moderação salarial, a flexibilização do mercado de trabalho e dos sistemas de segurança social, e a aceleração da liberalização dos sectores de serviços e capitais. Chega mesmo ao cúmulo de criticar os países da zona euro que reduziram o tempo de trabalho, já que, no seu entender, essa atitude contribui para "tornar o mercado de trabalho mais rígido, em vez de o flexibilizar". Deste modo, o Relator coloca-se na posição de defesa do mais refinado neoliberalismo capitalista, o que só pode merecer o nosso mais veemente protesto, através do voto contra.

>
  • União Europeia
  • Declarações de Voto
  • Parlamento Europeu