Intervenção de

Abertura da Ronda do Milénio - Intervenção de Ilda Figueiredo no PE

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados,

As
declarações em torno da chamada Ronda do Milénio são preocupantes.
Pretendem alargar a liberalização a cada vez mais sectores e a mais
países, incluindo a agricultura e serviços essenciais ao
desenvolvimento e à melhoria da qualidade de vida das populações como a
educação e a saúde.

O presidente da Comissão tornou clara a
sua orientação quando, no discurso do processo de investidura, afirmou
ser necessário continuar a reestruturar o mercado único e a promover a
liberalização, sublinhado expressamente a continuação do processo de
liberalização dos sectores de bens e serviços.

Isto significa
que já não estamos apenas no processo de liberalização das trocas de
mercadorias, como acontecia com o GATT. As multinacionais agora querem
ir mais longe, querem apoderar-se de sectores públicos vitais para a
vida das populações e que têm sido da responsabilidade do Estado.É um
caminho muito perigoso, como já o demonstram as consequências da
aplicação das regras da OMC, com o agravamento das desigualdades
sociais, do desemprego e da pobreza no mundo.

Impõe-se que as próximas negociações não avancem neste caminho mas, sim, no da solidariedade e da cooperação.

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Soberania, Política Externa e Defesa
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu