Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Sobre a gradual normalização das competições desportivas e o regresso do público

1. Face à epidemia, o PCP tem defendido o reforço do Serviço Nacional de Saúde, assegurando ao mesmo tempo a protecção sanitária e uma acção de pedagogia da protecção.

Em simultâneo, o PCP defende a urgência da dinamização das actividades económicas, sociais, culturais, desportivas e o exercício dos direitos políticos e sociais.

Ao contrário do que afirmam os propagandistas do medo, a vida tem demonstrado que é possível e desejável o convívio, o lazer e o exercício de direitos em articulação com o cumprimento das normas para a defesa da saúde.

2. A importância da prática desportiva na saúde física e mental das pessoas e das comunidades é inquestionável.

As restrições impostas à actividade desportiva e à presença de público nos eventos desportivos, afectaram gravemente o movimento associativo popular, o desporto de competição, a formação desportiva e o desporto de alto rendimento com consideráveis perdas financeiras e impactos na economia nacional.

Várias associações desportivas, colectividades e pequenos clubes enfrentam hoje sérias dificuldades financeiras decorrentes da interrupção das suas actividades e do encerramento das suas fontes de receita.

O Movimento Associativo Popular, com o encerramento de centenas de associações e a dispensa forçada de funcionários, treinadores, técnicos e formadores, vê a sua sobrevivência posta em causa.

É a própria actividade desportiva de massas que está em risco, com gravosas consequências para centenas de milhares de pessoas, em especial os jovens.

Acresce que, num momento em que vão retomando a normalidade possível, um conjunto de actividades de natureza diversa, os eventos desportivos continuam sem público nas bancadas.

3. O PCP considera urgente a implementação de um conjunto de medidas que enfrente estas dificuldades:

- Um programa de apoio extraordinário e urgente ao movimento associativo popular que possibilite a compensação dos prejuízos financeiros e a retoma gradual e segura das suas actividades;

- Um programa de incentivo à prática desportiva e à normalização gradual das competições;

- O regresso gradual do público a todos os eventos desportivos, salvaguardadas as normas de saúde;

- A auscultação das entidades nacionais do associativismo desportivo de forma a ser criada uma nova normalidade com quem melhor conhece o território e a realidade desportiva.

4. Assegurando as medidas de prevenção sanitária, exigindo que o SNS seja dotado dos meios indispensáveis para responder à Covid-19 e ao conjunto da resposta nos outros domínios da saúde, o PCP reafirma que a fruição da cultura e das diferentes expressões da vida são essenciais à saúde, ao bem-estar e à concretização dos direitos dos trabalhadores e do povo.

>
  • Cultura
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Central