Marcha Nacional da CGTP termina com rejeição do Orçamento do Estado para 2015

A Marcha Nacional convocada pela CGTP-IN que deste o passado dia 21 percorre o país terminou hoje em Lisboa com uma inequívoca rejeição do Orçamento do Estado que estava a ser votado Parlamento.

"O povo português, mais cedo que tarde, saberá derrotar este Governo e esta política"

No encerramento do debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2015, António Filipe afirmou que os portugueses estão cansados de quase quatro décadas de alternância sem alternativa que conduziram o país ao estado a que chegámos. A dependência, o empobrecimento, a injustiça social, a corrupção, a humilhação nacional, o descrédito das instituições e a perigosa degradação da democracia em que vivemos, que são consequências das políticas de direita, exigem o fim deste ciclo político e a afirmação de uma alternativa democrática.

Os sucessivos governos defendem os interesses dos poderosos por opção e por conveniência própria

"O alastramento das redes de corrupção, da proliferação de teias de negociatas, dos compadrios, da fraude e evasão fiscais" são o "resultado acumulado de uma política de anos ao serviço da recuperação capitalista e reconstrução dos grandes grupos económicos monopolistas e do seu domínio, protagonizada por sucessivos governos dominados pelos mesmos que hoje governam o País - PSD e CDS - e pelo PS" afirmou Jerónimo de Sousa no almoço-comício realizado em Peniche.

Sobre os desenvolvimentos em torno de José Sócrates

Em resposta a solicitações de órgãos de comunicação social, Jerónimo de Sousa reafirmou a posição de fundo e de princípio sobre a necessidade do apuramento de toda a verdade, do funcionamento da investigação e da justiça, e sem apressar julgamentos ou condenações precipitadas.

Jerónimo de Sousa no Almoço-Comício em Albergaria-a-Velha

Na sua intervenção, Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, destacou a presença na iniciativa de mais de 300 camaradas e amigos, numa demonstração que também nas zonas de menor influência do Partido, o PCP cresce e avança, como se verificou nos últimos actos eleitorais, com novos recrutamentos numa demonstração que é possível avançar e crescer.

Encontro com a AHRESP

No âmbito da acção nacional do PCP «A Força do Povo, por um Portugal com futuro – uma política patriótica e de esquerda», uma delegação do PCP reuniu com a direcção da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal. No final do encontro Jerónimo de Sousa destacou a análise sobre a realidade do sector e a proposta do PCP de reposição do IVA nos 13%.

Faleceu José Casanova, destacado dirigente comunista

O Secretariado do Comité Central informa que faleceu hoje, após doença grave, José Casanova, membro do Comité Central do PCP. Deixa-nos a sua intervenção dedicada como militante e dirigente do PCP nas mais diversas tarefas e responsabilidades e a sua sensibilidade e contribuição no plano cultural. A melhor homenagem que lhe podemos prestar é prosseguir a luta do seu Partido de sempre, o Partido Comunista Português, ao serviço dos trabalhadores, do povo e do País, pelo ideal e projecto comunista.

Procurar

UMA POLÍTICA PATRIÓTICA E DE ESQUERDA

Renegociação da dívida e o Euro

28 de Setembro a 5 de Outubro

Produção nacional, recuperar para o Estado o controlo dos sectores e empresas estratégicas

13 de Outubro a 19 de Outubro

A valorização efectiva dos salários e pensões

27 de Outubro a 4 de Novembro

Aumento da tributação sobre os rendimentos do grande capital

10 de Novembro a 16 de Novembro

Defesa e recuperação dos serviços públicos e funções sociais do Estado

24 de Novembro a 31 de Novembro

Soberania e a afirmação do primado dos interesses nacionais

8 de Dezembro a 13 de Dezembro

MAIS ESPAÇO, MAIS FESTA

MAIS ESPAÇO, MAIS FESTA.
FUTURO COM ABRIL
AVANTE COM A CAMPANHA!

Aquisição de novo terreno para a Festa do Avante!

Jornal Avante!