PCP junto dos produtores de vinho e de leite em Pinhel e Seia

 
Uma delegação do PCP, com a deputada no Parlamento Europeu, Sandra Pereira, realizaram visitas e contactos no distrito da Guarda. Em contacto com produtores vitivinícolas em Malta, Pinhel, e com a direcção da Adega Cooperativa de Pinhel, a delegação do PCP pode constatar as dificuldades no sector devido ao preço dos factores de produção e a possíveis quebras de comercialização devido ao surto epidémico. Durante as visitas ficou claro o preço elevado dos seguros à produção e a dificuldade em negociar com as seguradoras o que, na opinião dos produtores, deveria motivar um aumento do financiamento público. A obrigatoriedade de facturação à entrada das uvas na cooperativa, numa altura em que ainda não se sabe o preço final, sujeita os produtores ao pagamento de impostos sobre uma verba que ainda não receberam e poderão não vir a receber. Esta última questão, a excessiva burocratização e dificuldades de apoio ao financiamento de investimentos (a comparticipação actual apenas vai aos 40%) deveria motivar uma reconsideração das especificidades do sector cooperativo na legislação. Sendo certo que o sector cooperativo se demonstra fundamental para o apoio dos pequenos produtores e da agricultura familiar.
 

 
A delegação do PCP visitou ainda S. Romão, Seia, onde contactou com produtores de leite e de queijo. Um produtor que produz leite e comercializa directamente o queijo informou que "Vendia tudo à porta, desde que começou a situação do vírus, ainda não vendi 50 queijos." "tive que comprar refrigeração para a conservação dos queijos que não consigo vender".
 

Os produtores queixam-se de dificuldade em lidar com a burocracia "Nós sabemos fazer queijos, mas não sabemos tratar de papéis...." e das soluções de envio postal dos produtos - "CTT cobram 15 euros para enviar 3 queijos - o preço de um queijo". O preço dos factores de produção e dos encargos fixos foi sempre um constrangimento cujo impacto vai ser agudizado. Os produtores receiam que Agosto, mês quando se vendiam queijos com o regresso dos emigrantes, não chegue para compensar as perdas.
 

 
A delegação do PCP reafirmou a necessidade de apoios aos pequenos e médios produtores, à agricultura familiar que se mostra fundamental para o desenvolvimento da região e para a necessária soberania alimentar do País.
 
A DORG do PCP